Noticias
Voltar
Curitiba inicia projeto contra enchentes de R$ 144 milhões

Curitiba inicia projeto contra enchentes de R$ 144 milhões

Curitiba deu início nesta segunda-feira (7) a um grande pacote de obras e intervenções contra enchentes na cidade. O processo foi iniciado com a autorização, pelo prefeito Luciano Ducci, para a licitação de projetos e obras de prevenção de cheias nas bacias dos rios Atuba, Barigui, Belém e Ribeirão dos Padilhas, que somam R$ 24 milhões em investimentos.


Serão R$ 18 milhões em obras no rio Barigui e outros R$ 6 milhões em projetos para minimizar cheias em 28 pontos da cidade que vão beneficiar mais de 600 mil pessoas em Curitiba.


"Curitiba está investindo mais em obras de drenagem, porque tem planejamento e tem projetos para buscar recursos para combater alagamentos na cidade", disse Luciano Ducci. Os investimentos anunciados nesta segunda-feira fazem parte de um grande pacote de obras já aprovadas no PAC 2, que totalizam R$ 144 milhões.


Luciano Ducci ressaltou ainda que os investimentos em drenagem deverão aumentar nos próximos meses, com outro projeto de R$ 171 milhões, para o rio Pinheirinho, que tramita no Ministério da Integração Nacional. Esta obra vai beneficiar mais de 100 mil pessoas.


Além desses investimentos há outros R$ 4 milhões em recursos de emendas parlamentares que deverão aplicados em obras contra enchentes na cidade.


Os investimentos iniciais de todo este pacote de obras serão feitos na bacia do Barigui, na a execução do perfilamento, em obras de prevenção de enchentes e no aumento da capacidade de vazão do rio.


O superintendente em exercício da Caixa Econômica Federal, Vilmar José Smirdale, disse que o projeto do rio Barigui é o maior projeto financiado pelo banco em drenagem no Estado. "Os projetos de Curitiba se enquadram no perfil das ações do banco em drenagem, porque melhoram a vida de muitas pessoas", disse.


Investimentos - Na bacia do Barigui serão investidos R$ 18 milhões em obras de melhorias da vazão do rio, entre a rua Dionira Moleta Klemtz, no Fazendinha, e a foz do Barigui, no limite com Fazenda Rio Grande. Dentro deste pacote, está previsto também a supervisão da obra e a contratação de uma empresa para executar programas ambientais ao longo deste trecho de rio.


A obra agradou Vanilde Tiburcio de Souza, presidente da Associação de Moradores do Moradias Vitória Régia, na CIC. "Esta obra vai acabar com um problema antigo, que provocava alagamento, mesmo com o trabalho da Prefeitura de limpeza do rio Barigui", disse a líder comunitária. Neste ponto do rio, a Prefeitura vai fazer o rebaixamento da calha do rio, melhorando a vazão das águas das chuvas.


Além da obra no rio Barigui, a Prefeitura deverá licitar, neste mês, mais R$ 6,3 milhões, que serão destinados para a contratação de 28 projetos de prevenção de cheias nas bacias dos rios Atuba, Barigui, Belém e dos Padilhas para o benefício de mais 200 mil pessoas que vivem nessas regiões.


Participaram da assinatura dos convênios os vereadores Aladim Luciano, Dirceu Moreira, Emerson Prado, Felipe Braga Cortes, Jair Cézar, Jorge Yamawaki, Julieta Reis, Juliano Borghetti, Professor Galdino, Tico Kuzma, Valdemir Soares e Zezinho do Sabará.


Rio Barigui - Ao longo de 22 quilômetros do rio Barigui, serão feitas obras de perfilamento do rio, que vão melhorar a vazão, com a limpeza das margens e desassoreamento da calha do rio. Com estas obras, será facilitado o escoamento das águas das chuvas, evitando pontos de alagamentos. Nesta primeira etapa, será feita a limpeza do Barigui a partir do encontro dos rios Iguaçu e Barigui, no Caximba, até a rua Dionira Moleta Klemtz, na Fazendinha.


Outra ação programada nesta fase é a implantação do programa de Educação Ambiental direcionado à comunidade. Para isso, será utilizada uma rede já existente na região beneficiada pelo projeto, formada por 71 escolas municipais, 48 associações de moradores, 45 conselhos locais de saúde e quatro associações de catadores EcoCidadão.


O objetivo é informar a população sobre a importância de contribuir com a manutenção dos espaços que receberão melhorias, principalmente em relação à prevenção de enchentes. Além da comunidade, as escolas também serão alvo do projeto de Educação Ambiental. Para informar os alunos, serão criados Comitês Mirins de Bacia. Para gerenciar todo o processo serão contratados cinco técnicos. Eles terão coordenação direta do departamento de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.


Projetos - Na bacia do rio Atuba, serão atendidas mais de 40 mil pessoas, que vivem ao longo dos rios Atuba e Bacacheri. Estão programadas a execução de projetos de bacias de retenção e contenção em rios, que vão represar a água das chuvas, evitando alagamentos nas áreas baixas do rio Bacacheri.


Para a bacia do Rio Belém estão previstas nove obras em quatro rios, atendendo mais de 80 mil pessoas. São obras de melhorias nos rios Água Verde, Belém, Juvevê e Pilarzinho. No rio Pilarzinho, serão criadas bacias de detenção que vão reter as águas das chuvas para evitar transbordamento.


Para 80 mil pessoas que vivem na região da Bacia do Iguaçu, as futuras obras de drenagem vão melhorar os escoamentos do Arroio Boa Vista, Córrego Sítio Cercado, Córrego Jardim Esmeralda e do Ribeirão dos Padilhas. Estão previstas obras de perfilamento, contenção e retenção das águas de chuvas e outras ações de drenagem.


Outras 40 mil pessoas serão beneficiadas com as obras complementares da Bacia do rio Barigui. Serão seis grandes obras, para melhoria no escoamento das águas, atingindo afluentes do rio Barigui. Entre os rios atendidos estão o Cascatinha e o Uvu, onde serão feitos perfilamentos e bacias de retenção.


Plano Diretor - A capital paranaense é a única capital brasileira a ter planejamento de longo prazo e um Plano Diretor de Drenagem contra enchentes. Os projetos de Curitiba para investimentos nesta área somam R$ 320 milhões com recursos do governo federal.


Capacitações

Em um evento adverso a possibilidade de alguém sofrer alguma queda, escorregar ou se machucar é muito grande. Para isso precisamos de pessoas capacitadas para atender àquele que necessitar de ajuda.


Estabelecer os requisitos para a elaboração, manutenção e revisão de um plano de emergência contra incêndio, visa proteger a vida, o meio ambiente e o patrimônio.



Telefones
© 2009 - Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil - COMPDEC
Rua Capitão Souza Franco, 13 - Bairro: Batel - CEP: 80.730-420
defesacivil@curitiba.pr.gov.br
Curitiba - Paraná