Noticias
Voltar
Sanepar simula acidente em rodovia com produto perigoso

Sanepar simula acidente em rodovia com produto perigoso

Do treinamento participaram empregados que atuam na produção de água tratada e profissionais das áreas de segurança


Técnicos e agentes de 10 instituições participaram da simulação de acidente com produto perigoso, seguido de contaminação de manancial. O treinamento Atendimento a Emergências Químicas foi promovido pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), na última semana, em Curitiba. Nas rodovias do Paraná, são registrados, em média, dois acidentes com produtos perigosos por semana.


"O objetivo do treinamento é fortalecer a integração entre os órgãos e as pessoas que no dia a dia trocam informações e trabalham em parceria quando ocorrem acidentes com produtos perigosos", diz a gerente da Unidade de Gestão Ambiental da Sanepar, Solange Bostelmann Serpe.


Participaram 40 pessoas que trabalham na prevenção, atendimento e controle a situações de acidentes com produtos perigosos em áreas de mananciais, entre elas, técnicos da Sanepar que atuam nos processos de captação e tratamento de água e representantes do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Águas do Paraná, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Rodoviária Estadual, Batalhão da Polícia Ambiental, Defesa Civil, DER, Corpo de Bombeiros e Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Curitiba (COMPDEC - CURITIBA).


SIMULADO - A simulação teve início com um telefonema à Defesa Civil comunicando sobre acidente com óleo diesel em rodovia federal, em área de manancial, sem vítima. A Defesa Civil avisou a Sanepar, que passou a monitorar a qualidade da água do rio. As demais instituições também receberam o aviso do acidente e ao chegar ao local iniciaram os procedimentos que vão desde o isolamento da área, contenção do vazamento, segregação do produto, aplicação de barreiras e material absorvente para retenção do produto que vazou e limpeza da área.


O transporte de produtos perigosos e os riscos de acidente com estes produtos são preocupação constante para a Sanepar. O vazamento de produtos perigosos pode afetar os mananciais, e trazer prejuízos à população e aos equipamentos da empresa. Além de inviabilizar que a água do rio possa ser tratada e distribuída à população, podem comprometer os equipamentos utilizados na captação e tratamento da água, como filtros, bombas e outros. A agilidade no acionamento das instituições, informações precisas sobre o tipo de produto, e se há contaminação do manancial são muito importantes para reduzir ou eliminar os possíveis impactos sobre o sistema de abastecimento público. O grande desafio é impedir que água contaminada com óleo ou outro tipo de produto tóxico entre nas instalações da Sanepar.


Para o agente da Polícia Rodoviária Federal, Cristiano Mendonça, "ao reunir os diversos órgãos de segurança, a iniciativa da Sanepar mostrou-se muito importante para padronizar procedimentos, entre eles, a comunicação de atendimento com produtos perigosos. Estas equipes, certamente, vão ser mais eficientes a partir deste curso." O soldado Marco Antonio, da Coordenadoria Estadual de Defesa civil, destacou que a capacitação promovida pela Sanepar "aprofunda a integração entre as pessoas e também mostrou-se efetiva na reciclagem dos conhecimentos."


CURIOSIDADES - Durante o treinamento também foi simulada a prisão de pessoa curiosa que tentava saquear a carga e também por desobediência à autoridade policial. O saque de carga acidentada é crime. Outra informação desconhecida da maioria dos motoristas é que ao parar no acostamento para observar um acidente, ele pode ser multado, pois não está em situação de emergência para estacionar.


Cada carga perigosa tem uma rotulagem específica, de acordo com as Recomendações para o Transporte de Produtos Perigosos das Nações Unidas (ONU). A classificação adotada dos produtos perigosos é feita com base no tipo de risco que apresentam.


Fonte: http://site.sanepar.com.br/noticias/sanepar-simula-acidente-em-rodovia-com-produto-perigoso

Capacitações

Em um evento adverso a possibilidade de alguém sofrer alguma queda, escorregar ou se machucar é muito grande. Para isso precisamos de pessoas capacitadas para atender àquele que necessitar de ajuda.


Estabelecer os requisitos para a elaboração, manutenção e revisão de um plano de emergência contra incêndio, visa proteger a vida, o meio ambiente e o patrimônio.



Telefones
© 2009 - Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil - COMPDEC
Rua Capitão Souza Franco, 13 - Bairro: Batel - CEP: 80.730-420
defesacivil@curitiba.pr.gov.br
Curitiba - Paraná