Noticias
Santa Casa recebe primeiro lote de 90 máscaras-escudo do FabLab

Santa Casa recebe primeiro lote de 90 máscaras-escudo do FabLab

A Santa Casa de Misericórdia de Curitiba recebeu, nesta sexta-feira (3/4), o primeiro lote de 90 máscaras-escudo produzidas em impressoras 3D do FabLab da Prefeitura. Os equipamentos de proteção individual (EPI) serão usados por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e funcionários de apoio do hospital da capital. Novos lotes serão entregues pelo FabLab nas próximas semanas. A Santa Casa ainda precisa de cerca de 400 máscaras-escudo.


Desde o último dia 26, quando o FabLab começou a fabricar o equipamento de proteção e a receber doação de peças prontas, já foram entregues um total de 520 unidades para profissionais de saúde de hospitais e servidores da Defesa Social e Resgate Social da Fundação de Ação Social (FAS).


"Com o apoio de startups do Vale do Pinhão e da população, que estão ajudando na produção do FabLab ou doando insumos e máscaras prontas, estamos conseguindo equipar quem vai ter contato mais direto com os pacientes suspeitos da covid-19", destaca Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento.


Eduardo Bistratini Otoni, diretor-geral da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba, agradeceu a doação das máscaras-escudo. Segundo ele, devido ao aumento dos preços dos materiais hospitalares, a instituição está fazendo uma campanha de arrecadação de insumos (máscaras, luvas e álcool gel) e recursos. "Uma máscara cirúrgica descartável, por exemplo, que era comprada a R$ 0,08 hoje está sendo comercializada na faixa dos R$ 3,50, além dos demais produtos que também aumentaram", acrescentou.


"É indicada principalmente nos procedimentos com risco de respingos de material biológico e a higienização é semelhante a dos óculos de proteção, feita com desinfetante de uso hospitalar", explica Fernanda Chueire, enfermeira do Serviço de Controle de Infecções Hospitalares (SCIH) do hospital.



Você pode ajudar


As impressoras 3D do FabLab estão produzindo o suporte das máscaras escudo e é preciso um grande volume de filamentos poliméricos, a matéria-prima de fabricação. Além disso, são aceitas doações da chapa frontal transparente da máscara (que cobre o rosto), do elásticos de fixação e do plástico zip usado para transportar os kits. "Empresas e cidadãos podem se unir a este grande esforço de toda a cidade, doando matérias-primas e máscaras prontas feitas em suas próprias impressoras 3D", reiterou Cris.


FabLab recebe doação de material para máscara

A presidente da Agência Curitiba cita exemplos de empresas do Vale do Pinhão que já estão mobilizadas, como as startups curitibanas Maha 3D e Prin 3D, que fizeram os ajustes para simplificar e tornar um pouco mais rápida a produção das máscaras; e a empresa Boa Impressão 3D, que desde a semana passada também está fabricando peças prontas.


Capacitações

Em um evento adverso a possibilidade de alguém sofrer alguma queda, escorregar ou se machucar é muito grande. Para isso precisamos de pessoas capacitadas para atender àquele que necessitar de ajuda.


Estabelecer os requisitos para a elaboração, manutenção e revisão de um plano de emergência contra incêndio, visa proteger a vida, o meio ambiente e o patrimônio.



Telefones
© 2009 - Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil - COMPDEC
Rua Capitão Souza Franco, 13 - Bairro: Batel - CEP: 80.730-420
defesacivil@curitiba.pr.gov.br
Curitiba - Paraná