Noticias
Defesa Civil treina servidores para retirada de pessoas ilhadas

Defesa Civil treina servidores para retirada de pessoas ilhadas

A Defesa Civil de Curitiba fez, na manhã de sexta-feira (26/2), um treino com equipes das Administrações Regionais para resgate de vítimas ilhadas em alagamentos e enchentes. No Parque Passaúna, em aproximadamente três horas, 20 agentes puderam praticar remada, resgate de vítimas com uso de equipamentos e receber instruções para a prevenção de novos incidentes.


O curso focou instruções para quando os servidores municipais podem fazer o resgate, sem comprometer a própria segurança.


''Os integrantes do sistema de proteção podem agir quando há alagamentos sem correntezas e demais fatores que dificultem o resgate”, explica o guarda municipal Rodrigo Alípio, que faz parte da Defesa Civil do município.


Um dos participantes do simulado foi Lorens Nogueira, da Regional Bairro Novo.


''A capacitação da Defesa Civil para nós, agentes públicos, é de extrema importância, pois nos possibilita ampliar o conhecimento sobre como proceder e atender a população da melhor forma em situações de emergência”, disse.


Para isso, foram utilizados barcos equipados com boias e coletes, com a finalidade de instruir técnicas de remada e uso correto dos objetos. Além da prática de resgate, o resguardo é primordial para que não surjam novas vítimas.


''A partir da capacitação posso disseminar o conhecimento junto às equipes com as quais trabalho diretamente e, assim, evitarmos acidentes de trabalho ou demais ocorrências que nos coloquem em situação de risco”, disse a servidora da Fundação de Ação Social (FAS) no Pinheirinho Najla Azevedo, que também participou da semana de cursos.


O isolamento de áreas de risco e encaminhamento da ocorrência para os órgãos responsáveis é importante para manter a segurança das vítimas, assim como instruí-las sobre como agir. Para que não aconteçam afogamentos, a pessoa isolada deve ser socorrida com objetos lançados para que seja puxada, nunca corpo a corpo.


Produtos perigosos


Durante o curso, que se estendeu toda a semana, a Defesa Civil também abordou o tema de atendimento a situações envolvendo produtos perigosos como etanol, diesel, gasolina e gases inflamáveis.


Técnicas de abordagem de vítimas, utilização de máscaras full face (rosto inteiro) com filtro e isolamento de áreas de risco foram aplicadas às equipes, além do reconhecimento das substâncias.


''O que mais me surpreendeu durante a prática foi a quantidade de órgãos públicos e equipamentos que são envolvidos num episódio de catástrofe”, comentou Najla.


Esse tipo de atividade auxilia na ação rápida por parte da Defesa Civil, como no vazamento de óleo vegetal que aconteceu no final da tarde de terça-feira (23/2).


Um caminhão que transportava cerca de 36 mil litros de óleo vegetal tombou no quilômetro 592 da BR-376 e a carga escorreu para galerias fluviais próximas ao acidente.


O Corpo de Bombeiros, após construir diques para a contenção do material, acionou a Defesa Civil para que os demais órgãos responsáveis pela ocorrência fossem contatados. O motorista foi encaminhado pelo Siate para atendimento hospitalar, sem risco de vida.


Capacitações

Em um evento adverso a possibilidade de alguém sofrer alguma queda, escorregar ou se machucar é muito grande. Para isso precisamos de pessoas capacitadas para atender àquele que necessitar de ajuda.


Estabelecer os requisitos para a elaboração, manutenção e revisão de um plano de emergência contra incêndio, visa proteger a vida, o meio ambiente e o patrimônio.



Telefones
© 2009 - Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil - COMPDEC
Rua Capitão Souza Franco, 13 - Bairro: Batel - CEP: 80.730-420
defesacivil@curitiba.pr.gov.br
Curitiba - Paraná